Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017

A vitória do descontentamento

 

Intensifica-se o anti-Benfiquismo, um pouco por toda a comunicação social desportiva.

 

Um verdadeiro milagre o resultado do Benfica na Champions. Segundo os entendidos da cs, o resultado é uma enorme injustiça, os alemães deviam de ter saído da luz ovacionados após terem infligido uma valente goleada aos encarnados de Carnide.  

Resta a esperança da 2ª mão. Na Alemanha é que vai ser, Thomas Tuchel e os seus jogadores vão, finalmente, humilhar o Benfica e encaminhá-lo para o tão desejado abismo. Viva o Porto carago.

 

Até quando vão os Benfiquistas sustentar esta gente?!

 

                                    

publicado por Tasqueiro às 10:20
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2017

Da estética à plástica

 

Em Portugal, o critério de análise à arbitragem usado é o de dar destaque aos lances polémicos hipotéticamente favoráveis ao Benfica ou prejudiciais aos dragartos. 

 

Por exemplo, depois de tanto ruído em torno da arbitragem, o jogo de Setúbal (15ª jornada), ao minuto 71 houve uma grande penalidade indiscutível contra o Sporting que foi ignorada. 

Já este fim-de-semana, em Alvalade, o 2º golo dos lagartos é procedido de um fora-de-jogo, lance difícil de analisar, no entanto não deixa de ser um erro de arbitragem. Mais silêncio.

 

O Porto consegue um empate em casa, no entanto houve um penálti a favor o Paços que ficou por marcar. Também aqui houve silêncio.

 

 

O Benfica foi a Guimarães ganhar de forma indiscutível, no entanto:

 "O segundo golo do Benfica é legal, ainda que plasticamente e esteticamente, o árbitro devesse ter tomado outra decisão e interrompido a jogada aquando da falta de Lindelof". 

(Pedro Henriques / ex-árbitro - comentador Sportv)

  

 Resumindo:

 

Os dragartos tiveram lances mal ajuizados, com prejuízo para os respectivos adversários, mas pouco interessa porque esteticamente foram irrepreensíveis. 

  

Já o Benfica, apesar das decisões acertadas, o “expert” não gostou da estética de um lance e decidiu fazer-lhe uma plástica, apimenta-se a coisa, desvia-se atenções e mantem-se a contestação.

 

Acorda Benfica.

 

                          

publicado por Tasqueiro às 11:39
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017

O Caos organizado

 

O futebol português está a ferro e fogo. Suspeito que a situação ainda vai piorar e pressinto que teremos desenvolvimentos a caminho de Guimarães.

 

Os jornais, os jornaleiros, os áudios e os visuais seguem os acontecimentos com as pontas afiadas. É do lápis, da língua e até da cabeça, porque há que fazer render o peixe e isto está de feição para facturar.

 

Lá para os lados do Lumiar unem-se as tropas e fazem-se reuniões, estratégias para o futuro, pois a Taça da Liga já foi. Culpam o árbitro de mais um descalabro desportivo, importa não aprofundar pois a coisa pode dar para o torto e descair a linga para a verdade (a desportiva entenda-se) e ressaltar para aí o minuto 71 onde se confirma que afinal os lagartos até foram beneficiados. 

 

As televisões, assim como os jornais e jornaleiros, não viram o pénalti a favor do Setúbal, provavelmente foi nessa altura que se deu um movimento colectivo de ida à casa de banho. É sempre nestas alturas que a coisa acontece. De maneira que, quem não sabe é como quem não vê, as análises passam ao lado do dito cujo. Um dano para a verdade desportiva e um proveito para o Clube do Viscondes.

 

Mais acima fazem-se esforços para que o tempo volte para trás. As saudades do impune são imensas, naturalmente que faz falta, é essencial para as coisas corram bem. Sem ele é muito difícil, tudo corre mal e já só falta os cães mijarem em cima. Vergonha não há, vale pois tudo e tudo ainda é pouco, vai daí e convoca-se palestra para esclarecimentos ineptos e aproveita-se para antever acontecimentos trágicos se tudo continuar na mesma.

 

Os áudios e os visuais pegaram no equipamento e foram dar antena ao pregador. Indivíduo dos 7 ofícios, sabe de tudo e mais alguma coisa, até joga à bola, mas a experiencia é mesmo a verdade desportiva e o desejo mais profundo é a protecção do produto futebol.

 

E assim temos um caos com outro significado, em vez de ter consequências desproporcionais e imprevisíveis, é organizado.

 

     

             

                    

publicado por Tasqueiro às 16:01
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Novembro de 2016

Faits divers

 

Na minha opinião, os acontecimentos recentes no túnel do estádio do Campo Grande não passam de uma causa pequena que está a produzir um grande efeito.

Tanto que na comunicação social se apregoa por uma imagem mais limpa do futebol português e ao mesmo tempo tão mal lhe causa, com tamanho alarido. Caso para se dizer que na imundice quanto mais se mexe mais ela fede.

Debate-se a hipótese do escarro versus a tese do vapor de água.

As consequencias, como não deixará de ser, vão surgir tardiamente e a montanha irá parir um rato. Tudo se resumirá na aplicação de umas coimas surrealistas e um obrigatório silenciamento temporário aos prevaricadores. Louve-se, pelo menos, o silêncio.

 

De fora fica a conduta da Sport Tv.

Recorde-se as preocupações levantadas, na altura, relativamente às possíveis transmissões dos jogos do Benfica na BTV. Alegava-se estar causa a ética desportiva, colocavam-se dúvidas sobre a postura a adoptar pelo canal, questionava-se a parcialidade dos comentários e principalmente da edição das imagens, com alguma legitimidade diga-se.

Passado todo este tempo verificou-se que as preocupações suscitadas não tinham razão de ser. 

No entanto, relativamente a outro canal sempre existiram e continuam a existir criticas em relação à sua conduta. Ainda nesta última jornada, o jogo no Dragão, houve reparos à edição de imagens, nomeadamente às não editadas. 

Será que este canal, como outros, estão isentos de escrutínio? Não têm eles, também, a obrigação de isenção? 

Da comunicação social, tão expedita em relação à BTV, continua apenas preocupada com "faits divers". 

Não sei se o Benfica está a fazer alguma coisa relativamente a isso, até agora e que eu saiba ainda não se prenunciou publicamente.

Relativamente aos consumidores, em especial os Benfiquistas, infelizmente vejo que muitos deles não leva o caso muito a sério e continuam a contribuir mensalmente para que tudo fique na mesma.

Até quando.

 

Acorda Benfica.

 

          

publicado por Tasqueiro às 16:31
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Novembro de 2016

O habitual

 

Já se estava a perder mas este ano recuperou-se a tradição. O jogo da vida de uns contra o bloqueio mental de outros.

De certo modo compreendo os jogadores do Benfica, não deve ser fácil levar com todo aquela raiva e ficar indiferente, mais as ausências, era de facto uma tarefa hercúlea.

Uma palavra de admiração e gratidão para os adeptos Benfiquistas presentes, uma autêntica demonstração de amor e principalmente de coragem.

Uma arbitragem tipo agre e doce. Se por um lado não se deixou levar por simulações, também não as puniu. Faltas só mesmo em território vermelho, do outro lado o mar estava “flat”. 

E assim se passou mais um dia de festa, pelo menos assim se tenta vender o momento. O ódio e o medo, sentimentos tão comuns em estado de guerra.

 

          

publicado por Tasqueiro às 16:08
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Outubro de 2016

O importante é vencer dentro das 4 linhas

 

Foram dois dias de conquistas e vitórias dentro do terreno de jogo.

 

Nas modalidades foram conquistadas as Supertaças no vólei e no hóquei feminino. Venceram ainda os respectivos jogos para o campeonato as Equipas do andebol, basquete, hóquei e futsal.

 

Nos relvados vitórias da Equipa B e da Equipa principal.

 

Há ainda que sinalizar a importante vitória de 4ª feira na Ucrânia, pontos esses que alem de valerem uma considerável quantia de dinheiro, mantêm o Benfica na corrida à fase seguinte da Champions.

 

 

 

Fora das quatro linhas os jogos são outros e aí é o rival do Campo Grande que dá cartas. Nelson Évora foi apresentado com pompa e circunstância em Alvalade no intervalo do jogo contra o Tondela.

À semelhança do que aconteceu com Maxi e Jesus, também Nelson foi seduzido pelos números, pelo que tudo indica, vai duplicar o vencimento que auferia no Benfica.

 

Relativamente a este assunto apenas uma observação a fazer: tanto Porto como o Sporting, ao abrirem os cordões à bolsa, estão a premiar estas personalidades pelo que fizeram no Benfica.        

 

                  

publicado por Tasqueiro às 15:54
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2016

Sentimentos mistos

 

Na vertente desportiva o Benfica vai no bom caminho. Apesar das muitas lesões que têm afectado o plantel do Benfica, a determinada altura não teve qualquer avançado (da equipa principal) para ir a jogo, o Benfica vai isolado em 1º lugar com 3 pontos de vantagem, possuindo o melhor ataque e a melhor defesa. Na Liga do Campeões, apesar de um mau começo, ainda mantem as aspirações intactas.

 

Na parte financeira, não sou “expert” na matéria mas sigo os desenvolvimentos com alguma preocupação. Sei que as receitas vão de vento em poupa, no entanto as despesas também aumentaram, continuando a haver algum excesso nas aquisições (algumas incompreensíveis: Oscar Benítez e Celis). Preocupa-me o passivo, que vai chegando aos 500 milhões levando a um capital próprio negativo (83 milhões) bastante significativo.

 

Mas o que me tem deixado mesmo incomodado é o ruido cada vez maior na comunicação social, relativa a uma suposta “guerra” entre o Benfica e o Sporting. Não chegam as palavras do Presidente ou comunicados do Clube, são necessários actos, Rui Gomes da Silva, Pedro Guerra ou quaisquer outros com cargos no Benfica têm de optar, continuar a desempenhar funções no Benfica ou serem comentadores em programas de outros canais. Desde há muito que o Benfica tem má imprensa, e tem-se agravando significativamente com o acumular de sucessos desportivos, situação inconcebível para certos ódios de estimação. Há que reduzir ao máximo os pretextos para nos colocarem ao mesmo nível da mediocridade.

 

Satisfeito a nível desportivo, apreensivo com as contas e triste com a imagem que nos pintam. 

 

          

publicado por Tasqueiro às 16:34
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Setembro de 2016

LIDER

 

Um Benfica em crescendo. Claramente um jogo superior ao conseguido frente ao Besiktas.

 

Isto com avançados é outra coisa, Mitroglou decisivo.

Grande jogo de Grimaldo, a continuar assim fica pouco tempo no Benfica.

Fesja é o jogador mais importante do plantel, a trave mestra. Nem a fífia mancha a sua exibição.

 

 

Peseiro e seu adjunto falam em injustiça reclamando várias oportunidades, que a serem concretizadas seria o belo e o bonito para o Benfica.

Declarações azedas, extremamente injustas, cujas justificações eles próprios anulam com a verdade a fugir-lhes da boca.

 

 “Na primeira parte o resultado era injusto, pelas oportunidades e porque dominámos em alguns momentos. O Benfica ficou à espera do nosso erro. No fundo, jogámos bem, mas infelizmente sofremos dois golos em dois ressaltos.”

(José Peseiro – treinador principal do Braga)

 

 

“Ao intervalo o 1-0 já era claramente injusto. Por nossa culpa e por responsabilidade do Júlio César.”

(Alexandre Santos – treinador adjunto do Braga)

 

Pois é, uma chatice as oportunidades não contarem para o resultado e dominar em alguns momentos, infelizmente, também não. Responsabilidade directa no resultado teve Júlio César, um atropelo à verdade desportiva, defesas que nunca deviam ter acontecido.

 

Que rica justiça a deles, as oportunidades do adversário não contam para o totobola e o domínio do Benfica é irrelevante. Ressaltos também os tiveram, talvez a melhor oportunidade de todo o jogo na fífia dada por Fesja, mas isso passa-lhes tudo ao lado, assim como a defesa da noite, preconizada por Marafona.

 

Não se trata apenas de mau perder, há ali rancor.

 

 

Pois que continuem assim por muito tempo, é sinal de que o Benfica está no bom caminho.

 

Carrega Benfica.

 

          

                

publicado por Tasqueiro às 16:30
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Setembro de 2016

Periclitante

 

A mim preocupa-me o estado em que se encontram alguns sectores do universo Benfiquista.

 

No futebol de elite as exibições têm sido pobrezinhas. Os pontos perdidos em casa são disso exemplo. Desapareceu o espírito combativo e a equipa parece alheia de si mesma, muito individualismo.

 

 

Fora do campo temos uma deficiente defesa do Benfica na praça pública.

 

No que toca à Instituição, as declarações de Luís Bernardo (novo homem forte da comunicação do Benfica) foram pouco assertivas. A defesa do Benfica deve ser efectuada de forma informativa, esclarecida, expondo os factos de forma a não haver duvidas. Responder no mesmo nível a quem nos ataca é como dar a outra face.

"Nunca discuta com um idiota, ele te rebaixa ao nível dele e vence pela experiência."

 

Relativamente ao jogador Luisão, o seu silêncio é nocivo, tanto à sua pessoa como ao próprio Clube. A minha consideração pelo Capitão vai-se esvaziando com o seu silêncio. Uma pena.

 

 

Aguardam-se melhoras para os lados da Luz, estamos ainda no início mas convém não distrair.

 

                         

tags:
publicado por Tasqueiro às 16:03
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Agosto de 2016

Justiça no resultado

 

O Benfica conquistou a Supertaça ao ganhar o Braga por 3 bolas a 0. Isto é um facto. O Benfica introduziu a bola dentro da baliza do Braga por 3 vezes, o Braga marcou 0.

 

Fala-se muito, e mal, sobre a justiça deste resultado. Há e tal o Braga teve mais e as melhores oportunidades, lamentam-se.

 

Pois então vejamos:

 

 - O Braga teve 5 oportunidades reais de fazer golo: em 3 delas, Júlio César afastou os remates com os punhos numa outra efectuou, com sucesso, uma saída aos pés de Rafa, e há ainda o falhanço do mesmo Rafa com a baliza totalmente aberta.

 

- O Benfica teve as mesmas 5 oportunidades reais de fazer golo: em 3 delas efectivou-as, outra foi ao poste e houve ainda um falhanço de Cervi, que não foi tão escandaloso como o de Rafa pelo facto de ter o guarda-redes pela frente.

 

Não se trata de justiça ou a falta dela, trata-se sim de uma visão tendenciosa dos factos. Ambas as equipas tiveram 5 oportunidades (total de 10), as melhores 4 foram do Benfica, 3 golos e uma bola ao poste. Factos.

 

Se disserem que o Braga jogou melhor a maior parte do tempo (atenção que o Benfica teve mais posse de bola), até dou de barato, mas o certo é que não foi suficiente. Alem disso, em apenas uma ocasião o golo podia ter efectivamente acontecido, não aconteceu por falta de eficácia (Rafa). Nas restantes oportunidades está o facto de o guarda-redes (Júlio César) ter sido eficiente.

 

Ganha quem marca mais, e se houver mérito nos golos, a justiça é plena.

 

Parece que alguns já se esqueceram que Portugal foi campeão europeu.

 

                               

 

publicado por Tasqueiro às 14:41
link do post | comentar | favorito
|

.Rodadas

contador de visitas
compteur gratuit
contador de visitas

.pesquisa

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. A vitória do descontentam...

. Da estética à plástica

. O Caos organizado

. Faits divers

. O habitual

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

blogs SAPO
RSS