Quinta-feira, 28 de Setembro de 2017

Mudanças precisam-se

 

Este jogo vai ficar na história do Benfica pelas piores razões. Veio à memória o descalabro de Vigo. Algo está mal, e tem vindo a arrastar-se.

 

Para a Madeira só vejo uma solução, mudança radical. Muitos dos jogadores que estiveram na Suíça (e nos últimos jogos) têm de estar fora da 11 inicial. Cervi, Zivkovic e Jiménez, no banco, enquanto Júlio César, Luisão, André Almeida, Pizzi e Jonas devem ficar fora da convocatória.

 

Parece que o relvado está em mau estado, portanto é escusado tentar apresentar jogo muito rendilhado. Precisa-se de jogo directo, cruzamentos e rematar mais de fora da área. Também já vai sendo tempo de mostrarem mais trabalho nos lances de bola parada.

 

Coragem Benfica.

 

                 

                       

publicado por Tasqueiro às 10:34
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 14 de Março de 2017

Jogo (d)e bastidores

 

O Benfica fez o que lhe competia, ganhou o jogo e os respectivos 3 pontos. Na ressaca de um jogo de Champions, com um resultado pesado, que provocou não só desgaste físico como também psicológico, a equipa esteve à altura do momento, manteve a liderança.

 

A comunicação social desportiva está de rastos. Arrasta-se pela imundice a que chamam jornalismo. Nas conferências de imprensa, com particular incidência nas do Benfica, pouco se fala de futebol. Interessa apenas criar polémicas, actuam sem respeito por quem seja, dos microfones apenas saem especulações trasvestidas de perguntas. Ontem um dos alvos foi Miguel Rosa, o rapaz foi “acusado” de ser mal-intencionado no lance do 1º golo do Benfica. Talvez por ser demasiado sugestivo, não foi também “acusado” de intensionalmente acertar no poste.

Com toda esta gente a “marrar” no vermelho, não convém dar abébias na BTV. Imparcialidade é ser neutro, expor por palavras o que vai acontecendo em campo, com verdade e isenção, ou pelo menos tentar. O que vi foi comentadores preocupados em parecerem tão imparciais, que acabaram por ser tendenciosos em prejuízo do Benfica.

 

Há que estar atento, nada é deixado ao acaso e todos os pormenores são tidos em conta, joga-se dentro e fora do tabuleiro.

 

A crónica que hoje vem na bola (sem plágio) pode muito bem ser um incentivo a favor do Benfica. Excelente tema para debate no balneário encarnado.

 

                   

publicado por Tasqueiro às 14:29
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Março de 2017

Mentalidade

 

Quando formos capazes de erradicar, de vez, os medos e sentimentos de inferioridade, podemos encarar o jogo de forma desinibida e exibir todo o potencial.

 

O resultado não espelha a diferença de qualidade dos jogadores entre as duas equipas, pelo menos no que se refere à parte técnica. Relativamente à táctica já tenho as minhas dúvidas (Tuchel muito superior a Vitória).

 

Mais importante que o investimento em campos de treino e infraestruturas é progredir na mentalidade. Se todos acreditarem nas suas capacidades, melhores serão as suas prestações e mais próximos vão estar do sucesso.

 

Foi assim que o Dortmund deu a volta à eliminatória.

 

      

publicado por Tasqueiro às 10:41
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Agosto de 2016

Justiça no resultado

 

O Benfica conquistou a Supertaça ao ganhar o Braga por 3 bolas a 0. Isto é um facto. O Benfica introduziu a bola dentro da baliza do Braga por 3 vezes, o Braga marcou 0.

 

Fala-se muito, e mal, sobre a justiça deste resultado. Há e tal o Braga teve mais e as melhores oportunidades, lamentam-se.

 

Pois então vejamos:

 

 - O Braga teve 5 oportunidades reais de fazer golo: em 3 delas, Júlio César afastou os remates com os punhos numa outra efectuou, com sucesso, uma saída aos pés de Rafa, e há ainda o falhanço do mesmo Rafa com a baliza totalmente aberta.

 

- O Benfica teve as mesmas 5 oportunidades reais de fazer golo: em 3 delas efectivou-as, outra foi ao poste e houve ainda um falhanço de Cervi, que não foi tão escandaloso como o de Rafa pelo facto de ter o guarda-redes pela frente.

 

Não se trata de justiça ou a falta dela, trata-se sim de uma visão tendenciosa dos factos. Ambas as equipas tiveram 5 oportunidades (total de 10), as melhores 4 foram do Benfica, 3 golos e uma bola ao poste. Factos.

 

Se disserem que o Braga jogou melhor a maior parte do tempo (atenção que o Benfica teve mais posse de bola), até dou de barato, mas o certo é que não foi suficiente. Alem disso, em apenas uma ocasião o golo podia ter efectivamente acontecido, não aconteceu por falta de eficácia (Rafa). Nas restantes oportunidades está o facto de o guarda-redes (Júlio César) ter sido eficiente.

 

Ganha quem marca mais, e se houver mérito nos golos, a justiça é plena.

 

Parece que alguns já se esqueceram que Portugal foi campeão europeu.

 

                               

 

publicado por Tasqueiro às 14:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2016

Benfica em crescendo, JJ em queda

 

Espero que este jogo (em casa com o Marítimo), seja um sinal do caminho em crescendo da equipa do Benfica. Foram 6 golos sem resposta mas podiam ter sido mais, caso Raúl Jiménez tivesse concretizado as duas oportunidades flagrantes de que dispôs, sendo a primeira um falhanço inacreditável (só com o guarda-redes pela frente e este já deitado no chão).

 

Carcela finalmente jogou de início, tendo demonstrado que já merecia esta oportunidade há mais tempo. A ser concretizado, Gaitan teria adiado o regresso e não estaria novamente lesionado, que a ser verdade o que vem escrito na comunicação social (pondera-se operação) a paragem até pode ser longa.

 

Pizzi está em alta, 2 golos em 6 minutos, por este caminho os milhões nele investidos são “piners”. Ele e Carcela são boas alternativas a Salvio e Gaitan, podendo Rui Vitória fazer uma gestão nestas posições, sem que haja perda de qualidade. É bom para a competitividade e assim todos têm a sua oportunidade de jogar.

 

Nelson Semedo está quase de volta, uma excelente notícia, já que André Almeida, sendo uma adaptação razoável, não é a mesma coisa. Falta profundidade na alas, a presença do lateral no ataque é essencial para criar desequilíbrios, sendo Nelson um elemento que também pode fazer a ligação com o meio-campo e ataque, situação onde a equipa tem demonstrado dificuldades.

 

Espero que Grimaldo tenha a qualidade necessária para entrar de caras no onze, Eliseu actualmente tem os mesmos problemas do colega Almeida, não sei se é falta de confiança mas desapareceram as arrancadas pelo flanco e os remates violentos (alguns deram em golos) do ano de estreia, situações que acabavam por provocar desequilíbrios defensivos. Talvez seja essa a razão da sua ausência no ataque, no entanto defensivamente não se vislumbram melhoras.

 

Julgo que com o regresso, para breve, de Nelson, Sálvio e Gaitan o Benfica só pode melhorar (Luisão deve levar um pouco mais tempo a recuperar a forma). Samaris atravessa um período negativo que espero que seja curto, Renato não é de ferro e não vejo em Talisca a solução para ocupar o seu lugar, quanto muito é alternativa a Jonas (a par de Guedes).

 

Até ontem, as declarações de JJ têm sido provocatórias, próprias do seu ego desmedido, podendo até inclui-las nos célebres “mind games” à Mourinho, mas desta vez foi demais. O treinador do Sporting ultrapassou os limites do civismo e da educação, e o seu "analfabetismo" não pode servir de desculpa.

 

                      

publicado por Tasqueiro às 16:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Agosto de 2015

Vitória inconclusiva

 

Excelente inicio do Benfica no campeonato nacional.  Passou por muitas dificuldades em grande parte do jogo, felizmente no fim apareceram os “15 minutos à Benfica”.

Com uma defesa irregular e um ataque pouco esclarecedor, foi Júlio César a garantir o empate nos 60 minutos iniciais. As entradas de Talisca e de Victor Andrade (quem diria) foram determinante e os golos aparecerem, 4 golos em 15 minutos, que deram o lugar no topo da tabela classificativa. A liderança do Benfica alicerçada na utilização de 3 jogadores da Formação é obra.

 

 

Factos do jogo:

 

Mitroglou já marca;

A defesa ainda tem demasiadas falhas, no entanto também teve coisas boas: Júlio César, Lisandro Lopez e Nelson Semedo.

César foi irrepreensível. O Argentino esteve em grande plano (Jardel e Luisão têm concorrência séria).

Nelson muito bem ofensivamente, mas necessita de melhorar defensivamente, os duelos individuais.

No ataque vimos, mais uma vez, um Ola John insuficiente.

Vitor Andrade mostrou como se faz (na declarações finais Rui Vitória esteve bem em proteger os “meninos”, não são vedetas, apenas jovens em progressão).

Talisca deu sinais muito positivos, espero que as boas exibições estejam de volta.

Gaitan é muito importante, assim como Jonas e Júlio César, são peças fundamentais na equipa (se Gaitan sair não vai ser fácil preencher o lugar).

Uma excelente vitória que deu um 1º lugar extremamente útil, só faltam as exibições convincentes.

 

P.S: Perdemos a Supertaça, mas é preciso lembrar que ainda é possível ganhar todos os troféus esta época, haja raça, querer e ambição. Carrega Benfica.

 

              

 

publicado por Tasqueiro às 14:36
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2015

Aguenta Benfica

 

E assim, de repente, tudo vai bem na arbitragem portuguesa. Sem casos no jogo do Campeão, não há motivos para análises, até porque deve-se falar é de futebol. Só os burros falam de arbitragem.

 

Quando o Benfica goleia é porque os adversários são fracos, ou porque as exibições ficaram muito a desejar. Os andrades goleiam e, naturalmente, foi uma batalha épica vencida de forma sublime.

 

Para os lagartos tudo está bem quando acaba bem. Desta vez não há comunicados, até porque em Arouca não é hábito que os façam.

 

A naçom ganhou ânimo. Foi chapa 5 e no final ainda tiveram direito à tradicional ironia. Prosas do ventríloquo português ditas pelo boneco espanhol.

 

Jesus fala demais. Aproveitando as declarações de um empresário, que apenas pretende defender o seu investimento a norte, tentando destabilizar o Campeão, Jesus sonha acordado embriagado pelo canto da “sereia”. Vieira que os ponha no sítio, Jesus entre portas do seu gabinete e o empresário desmascarado na praça pública.

 

 

publicado por Tasqueiro às 10:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2015

Espectativas

 

O desfecho, que os “experts” da comunicação social desportiva desejavam, relativamente ao jogo do Benfica com o Vitória de Guimarães, não aconteceu. A difícil prova, afinal, foi superada com nota artística.

Foram 3 bolas que entraram, outras tantas que bateram nos ferros e mais algumas ocasiões que, com mais eficácia, podiam ter ditado um resultado mais dilatado.

O desânimo foi notório. Obrigados a comentar mais um resultado indesejado e não podendo utilizar a arbitragem como desculpa, desancaram na exibição do Vitória. Para tão grandes espectativas (até porque esta equipa conseguiu roubar pontos aos principais candidatos a ganhar o campeonato) foi uma enorme desilusão.

 

A análise à Taça da Liga foi mais calma. Esta competição, que desvalorizam (a hegemonia do Benfica pode explicar isso), não faz tanta comichão, mesmo assim criticou-se, novamente, o cumprimento da lei. O penalti foi claro, o vermelho inevitável, no entanto, para eles o árbitro não devia de ter dado tanta importância às regras e ter mantido o infractor em campo. Tudo em nome da competitividade claro.

Jesus ensaiou, rodou e estreou. Gente nova, alguns regressos a mesma performance. Um jogo de ritmo baixo, mas bem jogado, deu em goleada.

 

Segue-se a última jornada da 1ª volta, uma deslocação difícil, com um juiz suspeito. Os 3 pontos estão à distância de muita raça, querer e ambição.

 

              

publicado por Tasqueiro às 16:49
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Goleada de e com estreias

 

Para alem da vitória e dos 3 pontos, também gostei bastante da estreia de Lisandro, Pizzi, Jonas e Derley.

Lisandro já o conhecia da outra pré-época, tendo ficado com boas recordações. Fez um jogo bem conseguido, evidenciando no entanto alguma falta de ritmo e entrosamento, natural de uma estreia. Esteve perto de marcar na sequência de um canto, característica que felizmente possui.

Pizzi jogou muito pouco para que se possa adiantar qualquer coisa, no entanto ficou claro que possui bons pés.

Jonas entra para a história, uma estreia com golo. Revelou ter classe, é de remate fácil e espontâneo, o que é uma excelente notícia. Começou da melhor maneira.

Estreia também para Derley, neste caso a marcar, que seja o primeiro de muitos. Com Talisca em brasa e Lima no estaleiro, pode ser a oportunidade de agarrar a titularidade.

 

É sempre importante recordar que Jesus não pôde contar, desde o início do Campeonato com Sílvio, Fesja, Ruben Amorim e Sulejmani, a quem neste jogo se juntaram Jardel e Enzo. Gaitan também saiu com queixas.

Vem agora um intervalo de duas semanas devido, (infelizmente) a dois jogos da selecção e (felizmente) a eliminatória da Taça de Portugal, com o Covilhã.

 

O árbitro deixou jogar tanto, tanto, tanto, que cheguei a pensar que se tinha esquecido dos cartões no balneário. Nada de estranhar, até porque durante estes anos todos (e já lá vão bastantes), o Benfica teve sempre inícios de épocas dificultadas por arbitragens extremamente adversas.  

O Xô Presidante da naçon explica: O objectivo é atrasar, desmotivar, fazer duvidar capacidades.

                    

        

publicado por Tasqueiro às 11:46
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Setembro de 2014

“Chefe” Talisca serviu sapos

 

O “flope”, que ninguém conhecia, mas que todos consideravam fraco e excessivamente caro, fez um "hat-trick" em 28 minutos (com os 15 do intervalo incluídos) ao sempre difícil Vitória de Setúbal.

 

Esse “ladrão” que veio “roubar” o lugar aos meninos da formação, com a complacência do teimoso Jesus, serviu sapos pelos “cumentadeiros” ao serviço dos “anais” desportivos.

 

Eliseu já o tinha feito, foi a vez de Talisca ser o chefe do repasto. Aguardamos, pacientemente, a vez de outros terem, também, a sua oportunidade de poderem ser chefes por um dia.

 

Do alto da sua “sapiência” (à semelhança do seu presidente), o Paciência quis ironizar, mas levou correctivo, a Equipa do mesmo campeonato do Vitória, cumpriu calendário e brindou os (tel)espectadores com 5 golos e um “show” de bola.

 

Vale a pena ir ver o Benfica, é espectáculo garantido.

 

                 

publicado por Tasqueiro às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.Rodadas

contador de visitas
compteur gratuit
contador de visitas

.pesquisa

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Mudanças precisam-se

. Jogo (d)e bastidores

. Mentalidade

. Justiça no resultado

. Benfica em crescendo, JJ ...

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 5 seguidores

blogs SAPO
RSS