Sábado, 1 de Maio de 2010

Clássico da hostilidade

 

 

“...para nós um jogo, para eles uma guerra.”

 

“…ao longo das últimas décadas, sob desígnio de “combate aos mouros” chefiados por um líder de boné...”

 

“…o resguardo do túnel, defendido com vigor, estava a cargo de um célebre guarda … pessoa muito capaz e de trato severo para com os seus rivais.”

 

“…durante a contenda, na falta de arte, sobressaía o génio … as regras, subvertidas pela hostilidade, eram apenas teoria, distante da realidade prática do momento...”

 

“…tudo era calculado, reflectido nas entranhas da doutrina…”

 

 

Foram as últimas palavras, da primeira frase, acima transcrita, que me chamaram à atenção para a “palestra” que estava a decorrer numa das mesas da Tasca.

 

Era um velhote, com aptidões para orador, ou apenas, inspirado pelo tintol, a falar para um grupo de jovens, que o ouviam com bastante entusiasmo.

 

A maneira como se exprimia, era tão invulgar, que foi difícil de memorizar toda a prosa, pelo que, só me foi possível transcrever algumas fracções.

 

Enquanto escutava a narração, veio-me à memória, alguns acontecimentos do passado.

 

Alguns, apenas relatos, como o episódio da creolina no balneário destinado ao Benfica, que obrigou a equipa a equipar no corredor, ou a celebre fuga das Antas, do então Presidente, Jorge de Brito, escondido dentro de uma ambulância.

 

Outros, a que assisti, como a assombrosa defesa de Vítor Baia, completamente fora da grande área, ou ainda, a recente impunidade de Bruno Alves no jogo da Taça da Liga.

 

De regresso ao presente, senti esperança no futuro, se conseguimos vencer no passado, temos todas as condições para voltar a triunfar.

 

Eu acredito.

 

Força Rapazes.

 

 

                                                 

publicado por Tasqueiro às 03:04
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Henrique Matos a 2 de Maio de 2010 às 00:15
Deves estar triste porque ninguém comenta!!!!!!!!!!!
De Tasqueiro a 3 de Maio de 2010 às 11:30
O que me entristece mais é comentários como o seu.
De Babuíno a 3 de Maio de 2010 às 10:19
Reconheço que nestas histórias de futebol, raramente há inocentes, mas sem duvida o FCPorto tem organizado uma verdadeira máfia e soube até agora manter essa organização!
Veja por exemplo o suposto ataque ao autocarro do porto com as mesma bolas de golfe que depois foram utilizadas dentro do estádio! A própria policia da cidade a negar ataques ao autocarro do Benfica!
Depois dentro de campo as coisas ainda são mais complicadas e rebuscadas, veja-se por exemplo o árbitro ter amarelado o Di Maria e depois perdoa-lhe a expulsão por simulação quando antes tinha expulsado um jogador do Porto pela mesma razão! O Di Maria já não ia jogar o último jogo e o SLB estava a perder, mas assim o Benfica parece ser sempre o beneficiado.
A vergonha que foi o Jogo da Final da Taça da Liga onde o Bruno Alves agrediu metade da equipa do Benfica, acabou o jogo e nem sequer foi castigado!

Não tenham duvidas só ganhamos quando somos mesmo muito bons, porque de outro modo as tácticas mafiosas e criminosas usadas pelo Porto ( que as escutas no youtube provam) vão sempre prejudicar em primeiro lugar o Futebol Português e sem segundo o Benfica. Pena é que os adeptos do Sporting prefiram apoiar o Porto!

PS: Só em Portugal é que um segurança de estádio é considerado um elemento do publico.
De Tasqueiro a 3 de Maio de 2010 às 11:27
O que me preocupa mais é a comunicação social ser conivente com tudo isto, sendo ela própria, um dos pilares da democracia.
De produzione sperma a 5 de Maio de 2010 às 12:11
seu blog é muito bom! Eu não leio Português bem, mas eu amo o que você escreve!

Comentar

.Rodadas

contador free

.pesquisa

.Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.posts recentes

. É preciso mais

. Redefinir objectivos

. Quem tem medo compra um c...

. Decepção

. Tempos apreensivos

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 5 seguidores

blogs SAPO
RSS