Sexta-feira, 20 de Maio de 2016

A Glória em nós

 

Finalizada a competição verifica-se uma vitória do Benfica em toda a linha.

 

Vieira demonstrou que não é uma pessoa que faz um Clube, mas sim o contrário. Um clube inicia-se no seu associativismo (facto fundamental para a sua existência), persiste no compromisso dos seus colaboradores e perpetua-se nas conquistas. Um individuo pode ser importante a determinada altura, mas é na pluralidade que está a sua essência.

 

Vitória provou que o futebol joga-se dentro do campo, sem necessidade de “mind games” ou qualquer outra estratégia equivalente, fora dele. A resposta veio no fim, com o Titulo. Fez ver que a formação é importante e que apostar nela pode ser determinante no sucesso de qualquer grupo. A juventude e a experiência, juntos, ao serviço de um objectivo comum.

 

Rui Costa, com a sua serenidade, expôs ao ridículo o espectáculo degradante daquela gente. Uma época onde tudo foi permitido pelos organismos reguladores.

 

Os Gloriosos Adeptos foram a força motriz de toda esta epopeia. Um esteio.

 

Muito obrigado a todos.

 

 

P.S.: Fica o meu reconhecimento a Rui Vitória. No início não acreditei e fui bastante crítico com a sua vinda. Satisfeito pelo erro.

 

     

publicado por Tasqueiro às 14:59
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Rodadas

contador free

.pesquisa

.Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Plantel 2019/20 – (actual...

. Plantel 2019/20

. Malvada angústia

. Ajax dá o exemplo

. Abrem-se as hostilidades

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 4 seguidores

blogs SAPO
RSS