Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

1ª Jornada (SLB 3 x 2 VG)

 

Sem muito tempo para escrever, apenas algumas considerações:

 

- Resultado positivo pelo somatório dos 3 pontos;

 

- Saúda-se o regresso do melhor Pizzi;

 

- Jogo positivo até ao desnorte e consentir 2 golos de rajada. Não são novos estes embaraços, começa a ser imagem de marca deste treinador. Espero que seja desta a ultima e que tenha retirado todas as ilações necessárias para erradicar, de vez, estas situações.

 

Para hoje, muita coragem e que entrem para este jogo repletos de raça, crer e a ambição.

 

Carrega Benfica.

 

                

publicado por Tasqueiro às 15:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 30 de Abril de 2018

Pouco ou nada altera

 

Jogo angustiante.

Não tinha grandes espectativas relativamente à luta pelo título, o fracasso no clássico veio firmar que a nossa luta seria a preservação do 2º lugar.

Esta derrota não altera nada na classificação. Uma derrota no dérbi continua a relegar o Benfica para o 3º lugar. A diferença é, essencialmente, psicológica. Desanimador para o Benfica, estimulante para o adversário.

A próxima jornada vai ser decisiva no acesso a um lugar na Champions. Não é um título, mas representa muito dinheiro. Só a vitória interessa, a mentalidade tem de ser essa.

 

O ódio pode motivar mas tira o discernimento.

Que fique claro, o Benfica não é encarado como adversário. Aos olhos dos dragartos somos inimigos, um alvo a aniquilar seja por que meios forem. Isto é uma guerra sem lei e enquanto o Benfica não reconhecer isso, vai estar sempre em desvantagem. Eles odeiam o Benfica.

Eles não o escondem, alguns afirmam-no com orgulho. Está-lhes no sangue e transmitem-no aos seus jogadores, é a força motriz.

O Benfica tem de reconhecer isso e deve preparar os seus atletas para essa realidade. Reagir com inteligência.

 

             

publicado por Tasqueiro às 16:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2018

Inépcia

 

O jogo no Estoril foi mais uma aflição. Benfiquista sofre.

Uma primeira parte razoável, com domínio de jogo (faltou a finalização), os mínimos que se exige.

Uma segunda parte inaceitável. Exige-se mais de uma equipa que garante querer conquistar o título e afirma que “isto ainda não acabou”. É escasso.

Claro que existe um oponente, que também tem o seu valor e dignidade, que até luta pela vida (permanência), mas não justifica tanta incompetência. Faltou a pressão alta e o meio campo foi demasiado frágil (valeu Fesja). Não pode ser cansaço, todas as outras competições já foram há muito, apenas se joga uma vez por semana. A única atenuante foi o desempenho da equipa de arbitragem, uma actuação sem seriedade, sem dignidade, faltou o brio profissional. 

Rafa é um jogador extraordinário até chegar à parte da finalização, aí torna-se num executante banal. O golo apenas foi uma excepção a confirmar a regra. O tiro ao boneco é uma característica que ele tem, definitivamente, de perder. Isso treina-se.

Zivkovic é excepcional. Raça, querer, ambição e muito, muito talento. Cada vez que me lembro de o ver no banco em detrimento de Filipe Augusto fico angustiado.

Cervi tem vindo a baixar o rendimento. Talvez seja altura de dar o lugar a Rafa para permitir a entrada de Sálvio, que foi decisivo na obtenção dos 3 pontos.

Fesja é um assombroso. Um pilar naquele meio campo. Sem ele, o campeonato seria uma ilusão.

André e Grimaldo tiveram algumas dificuldades a defender. O espanhol ainda compensou com uma assistência. São duas situações a analisar com a máxima atenção por parte da estrutura, até porque fala-se no interesse em Grimaldo, Eliseu está em fim de linha e André não tem alternativa. 

 

Contagioso?

Os sucessivos bloqueios mentais da equipa de futebol nos jogos com os andrades podem estar a afectar também as modalidades. O hóquei já vai com duas goleadas sucessivas e o basquete também tem sentido dificuldades. Ambas as equipas são do topo em Portugal (Hóquei a nível mundial). Dá que pensar.

   

                 

 

publicado por Tasqueiro às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 16 de Abril de 2018

Dilema psicológico

 

A parte mental é um dos factores fundamentais para se ter sucesso desportivo. Na minha opinião, foi o que faltou à equipa do Benfica ontem.

Não é caso isolado, já aconteceu mais vezes, é um problema que já tem barba. Um dilema psicológico que o Benfica possui quando defronta o clube andrade. Enquanto não se reconhecer isso, nunca se irá ultrapassar essa dificuldade.  

O problema é transversal a jogadores e treinadores, para dar um exemplo nas últimas 6 épocas, tivemos 2 treinadores (3 épocas cada um) e um sem número de jogadores, nunca houve uma equipa igual.

 

Campeonato (6 Épocas) = 12 jogos

Em casa = 1 vitória, 3 empates, 2 derrotas

Fora = 1 vitória, 2 empates, 3 derrotas

 

As únicas vitórias (uma em casa outra fora) foram conseguidas com Jesus, no entanto as derrotas são as mesmas. No histórico de todas as Ligas já disputadas (em ambos os estádios) há uma diferença de 10 vitórias, com vantagem para o Porto (65 para 55).

 

Dado relevante, ou talvez não: ambos os treinadores são portugueses. A certeza é que são números angustiantes.

 

Acorda Benfica.

 

        

                  

publicado por Tasqueiro às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

Penoso

 

Este é daqueles jogos em que apesar do resultado ser positivo, não sinto inteira satisfação, falta qualquer coisa. É como matar a sede com um golo de água, alivia mas não a elimina. O entusiamo que sentia antes dos jogos converteu-se em apatia, que se vai intensificando com o decorrer da partida.

 

Se nem tudo está bem no Reino de Águia, o país do futebol caminha para um destino tenebroso. Cheguei ao ponto de apenas estar disponível para o jogo em si, todo o resto é descartado. Não vejo conferências nem antes nem depois dos jogos e não sigo programas ditos desportivos nem leio jornais ou sites do mesmo género, tudo em benefício da minha sanidade mental. Isto mais se parece com um manicómio.

A montanha vai parir um rato, os e-mails substancialmente é uma mão cheia de nada. A ficção que se criou com a interpretação de uns escritos apenas sacia a frustração de uns e disfarça a realidade de outros. 

 

                   

publicado por Tasqueiro às 16:16
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Empate amargo

 

O empate do Benfica foi um mau resultado. A prova são os festejos da equipa adversária. O Benfica foi superior, falhou apenas no momento de concretizar. Não foi Casillas que impediu a vitória do Benfica, ele apenas se limitou a defender as bolas ao seu alcance.

 

Lá em cima são exímios em psicologia. São muitos os exemplos, mas Maxi e as repetidas atitudes para com antigos colegas e adeptos do Benfica, são bem demonstrativas disso.

 

Os profetas, que vaticinavam uma mudança na liderança do campeonato, viram agora baterias para Alvalade. Mais uma novela que aí vem.

 

Aguenta Benfica.

 

                        

 

publicado por Tasqueiro às 15:36
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 31 de Março de 2017

Imprescindível vencer

 

Para mim era assim:

 

SLB vs fcp 2017.jpg

 

 

Carrega Benfica !!!

 

             

 

 

publicado por Tasqueiro às 15:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Março de 2017

Insuficiente

 

O Benfica foi a Paços de Ferreira jogar a continuação da liderança no campeonato. O jogo antecedia o clássico (jogo que vai ter papel importante na decisão do campeonato) e por isso era de grande importância vencê-lo. Num clássico é sempre melhor ir a jogo em vantagem pontual sobre o rival. Não aconteceu.

 

Entrámos no jogo de forma demasiadamente calma. Durante o jogo perdeu-se muito tempo em passes para o lado e para trás (começa a ser uma imagem de marca deste ano). As jogadas fizeram-se a ritmo demasiadamente baixo o que tornou difícil a tarefa de entrar em zonas de decisão. As bolas paradas são inofensivas (em cantos então tem sido um deserto), o que indicia pouco trabalho nesta matéria.

 

Do outro lado, como sempre, estiveram jogadores que defenderam com unhas e dentes cada pedaço de terreno, não tendo faltado as respectivas entradas agressivas (para não dizer outra coisa). O árbitro, como tem vindo a ser hábito, ficou-se pelos avisos.

 

Resumindo: pouca intensidade, poucas ocasiões, nenhuma eficácia, zero golos. Quando é assim, o máximo que se pode almejar é um empate.

 

Valeu o golo de João Carvalho.

 

     

publicado por Tasqueiro às 14:15
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 14 de Março de 2017

Jogo (d)e bastidores

 

O Benfica fez o que lhe competia, ganhou o jogo e os respectivos 3 pontos. Na ressaca de um jogo de Champions, com um resultado pesado, que provocou não só desgaste físico como também psicológico, a equipa esteve à altura do momento, manteve a liderança.

 

A comunicação social desportiva está de rastos. Arrasta-se pela imundice a que chamam jornalismo. Nas conferências de imprensa, com particular incidência nas do Benfica, pouco se fala de futebol. Interessa apenas criar polémicas, actuam sem respeito por quem seja, dos microfones apenas saem especulações trasvestidas de perguntas. Ontem um dos alvos foi Miguel Rosa, o rapaz foi “acusado” de ser mal-intencionado no lance do 1º golo do Benfica. Talvez por ser demasiado sugestivo, não foi também “acusado” de intensionalmente acertar no poste.

Com toda esta gente a “marrar” no vermelho, não convém dar abébias na BTV. Imparcialidade é ser neutro, expor por palavras o que vai acontecendo em campo, com verdade e isenção, ou pelo menos tentar. O que vi foi comentadores preocupados em parecerem tão imparciais, que acabaram por ser tendenciosos em prejuízo do Benfica.

 

Há que estar atento, nada é deixado ao acaso e todos os pormenores são tidos em conta, joga-se dentro e fora do tabuleiro.

 

A crónica que hoje vem na bola (sem plágio) pode muito bem ser um incentivo a favor do Benfica. Excelente tema para debate no balneário encarnado.

 

                   

publicado por Tasqueiro às 14:29
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Vitória importante

 

Jogo muito competitivo, sem muitas ocasiões de golo. O Benfica marcou 2 golos (1º foi anulado), Mitroglou teve um falhanço incrivel à boca da baliza e Júlio César viu a bola bater no poste, estes foram os lances mais relevantes da partida.

Braga fez o melhor jogo da temporada, duvido que façam exibição semelhante no resto da época.

Arbitragem inclinada. Apitou sempre a qualquer queda dos jogadores do Braga e foi bastante condescendente com as faltas sofridas pelos jogadores do Benfica. O golo anulado é discutível, dá-se o benefício da dúvida, o lance corrido é de difícil análise. Onde não há dúvidas é na falta sobre Sálvio, erro grave. O puxão a Mitroglou foi evidente, infelizmente o grego não caiu e o lance passou em claro.

 

Desde a dita reunião dos clubes com a arbitragem que o Benfica tem sido prejudicado sucessivamente. Coincidência ou não, foi também a partir dessa altura que os ânimos acalmaram, até porque o outro candidato já não tem qualquer observação a fazer.

Bastou o Benfica pedir esclarecimentos ao concelho de arbitragem para cair o carmo e a trindade.

 

Haja paciência.

 

                   

publicado por Tasqueiro às 15:05
link do post | comentar | favorito

.Rodadas

contador free

.pesquisa

.Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. 1ª Jornada (SLB 3 x 2 VG)...

. Pouco ou nada altera

. Inépcia

. Dilema psicológico

. Penoso

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 5 seguidores

blogs SAPO
RSS