Quarta-feira, 9 de Junho de 2021

Próxima época

 

A minha primeira medida, tendo em vista à próxima época, seria a dispensa do treinador. É necessário um treinador pragmático, com exigência competitiva e de futebol consistente, organizado e agressivo. Um treinador que não tenha receio de apostar na formação. Na Alemanha há alguns.

 

Relativamente ao atual plantel, muitas saídas e algumas dúvidas:

  • OdisseasSaída. Ele próprio comprou o bilhete, julgo que é inevitável, só espero que seja um bom negócio.
  • SvilarSaída. Sendo o último ano de contrato só faz sentido renovar se for para ser a alternativa a Helton, não está à altura portanto é a ultima oportunidade de encaixar algum dinheiro.
  • HeltonFica. Tem valor e acho que dá segurança à equipa.  
  • JardelSaída. Fim de contrato, não faz sentido renovar.
  • OtamendiFica. Inicio algo inconstante, corrigiu e acho que temos patrão.
  • VertonghenFica. Muita classe e experiencia.
  • Lucas VeríssimoFica. Muita qualidade e pode perfeitamente ir rodando com Otamendi e Vertonghen.
  • MoratoFica. Faz todo o sentido ser o 4º central. Aprender com os melhores para evoluir, qualidade não lhe falta.
  • GilbertoSaída. Tentar não perder dinheiro.
  • Nuno T Saída. Boa estampa física, que faz falta no Benfica, mas ainda não está à altura. Empréstimo, venda, faça-se o melhor negócio possível.
  • Grimaldo - Saída. Jogador com qualidade, mas peca pela falta de estampa física e performance defensiva. Um bom negócio pode possibilitar uma boa aquisição.
  • André AlmeidaDúvida. O regresso após lesão grave é sempre uma incógnita, o melhor Almeida continua, caso contrário ir ao mercado no inverno.
  • GonçalvesFica. Tem de aperfeiçoar os momentos defensivos.
  • SamarisSaída. Problema das lesões, já não vai para novo, eu tentava fazer o melhor negócio possível.
  • GabrielSaída. Jogador acima da média, mas fez uma época muito fraquinha, demasiadolento, venda pela melhor oferta.
  • TaarabtSaída. Excessivamente irregular, apesar da qualidade técnica não faz a diferença. Saída pela melhor oferta.
  • WeiglFica. Jogador sem consenso entre Benfiquistas, eu sou daqueles que gosta. Veio de uma das equipas de top do futebol alemão e tem presenças na seleção, qualidade não lhe falta. Difícil fazer melhor sozinho no meio campo e numa equipa completamente à deriva.
  • ChiquinhoSaída. Insuficiente para o Benfica.
  • Cervi Saída. Excelente profissional, jogador raçudo mas estruturalmente fraquinho, ainda vai a tempo do retorno financeiro.
  • RafaFica. Excelente técnica e velocidade, por vezes abusa na individualidade, melhor orientado fará a diferença.
  • EvertonFica. Técnica excecional, quando perceber as vicissitudes do futebol português será um fora de série.
  • PedrinhoSaída. Parece que já foi vendido.
  • PizziFica. À semelhança de Weigl, também ele tem anticorpos entre os Benfiquistas. A jogar na posição certa é letal, muitos golos e assistências.
  • WaldschmitFica. Mais um jogador que se dá mal com a desorganização. Bom tecnicamente e de remate fácil, haja organização na equipa e tudo será diferente.
  • Gonçalo RamosDúvida. Por mim ficava. Jogador com golo que foi muito mal aproveitado. 
  • DarwinFica. Jogador poderoso, mesmo em ano de estreia fez 6 golos e 10 assistências. Com uma equipa mais organizada, competitiva e solidária só pode fazer melhor.
  • SeferovicSaída. Gosto do comprometimento dele com a equipa, mas demasiado inconsistente. Com a participação no mundial é altura certa para vender.
  • FerreyraSaída. Fim de contrato.

O plantel, com 24 jogadores, seria assim:

Plantel 2021.22.jpg

Temos de ter em conta as limitações financeiras do Benfica. Por exemplo, preferia um grande defesa direito com Gonçalves a suplente, mas infelizmente o dinheiro não chega para tudo. Como já adquirimos o Pinho não faz sentido gastar mais em avançados. Acho que se deve apostar as fichas num defesa esquerdo e no meio campo (um ou duas aquisições, dependendo da disponibilidade financeira, formação podia ser uma das alternativas).

 

Jogadores da formação que podiam ser aposta (mantendo competição na equipa B):

Guarda-redes: Samuel Soares

Defesa Esquerdo: Frimpong

Extremo Esquerdo: Tiago Gouveia, Camará ou Emabló.

 

As aquisições seriam escolhidas pelo novo treinador.

 

Carrega Benfica.

 

 

publicado por Tasqueiro às 14:16
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 21 de Abril de 2021

Abrir os olhos

 

Após algum tempo de ausência neste espaço, volto à escrita preocupado com o comportamento da equipa e principalmente com a sua formação para a próxima época. Infelizmente o Campeonato já foi e o 2º lugar não depende apenas de nós, resta assegurar o último lugar de acesso à Champions e começar a pensar seriamente na próxima época.

 

Para isso é imperioso que a equipa seja mais acutilante, esforçada, inteligente (pressão alta chega a ser caricata) e que pratique um futebol simples, com maior aproveitamento das alas. Há um défice de competitividade que Jesus tem de resolver.

 

Não fui apologista do regresso de Jesus ao Benfica, acho que é um treinador demasiado presunçoso e fraco na gestão do plantel. Infelizmente os indícios vão no sentido da sua continuação.

 

Relativamente à próxima época, inquieta-me algumas notícias que têm saído na comunicação social, a saída de alguns dos melhores e mais importantes jogadores do plantel do Benfica. Sei que aquela gente usa e abusa da especulação, mas também sei o que a casa gasta e o passado não me deixa tranquilo.

 

Compreendo a necessidade de um encaixe financeiro, as receitas este ano foram afetadas pela pandemia, no entanto não concordo que tenha de ser a qualidade da equipa a sacrificada. A europa tem uma importância vital no futuro do Clube e pode ser a última oportunidade para não perder o comboio. Se LVF não compreende isso é altura de sair.

 

É preciso vender, então que se considerem alternativas: 

Vinícius, Gedson e Krovinovic têm interessados. Ainda no lote dos emprestados há Conti, Caio, Cádiz, Alfa Semedo, Yony González e Cristian Arango que, mesmo desvalorizados, são receitas a ter em conta.

 

No atual plantel existem jogadores que, pela pouca utilização, não devem estar nos planos deste treinador. Em fim de contrato, tanto Jardel como Ferreyra não contam para a contabilidade, mas Samaris, Cervi e Chiquinho são ativos com algum valor de mercado. Odisseias quer sair e há ainda Gilberto, que ao perder o lugar para Gonçalves e com o regresso de Almeida, pode acrescentar mais uns “trocos” aos cofres do Benfica.

 

Espero que os dirigentes do Benfica, em especial Rui Costa, tenham a sensatez de refletir sobe o passado e aprendam comos erros. O meu receio é que as decisões sejam unilaterais e que os restantes não sejam tidos nem achados nesta matéria.

 

      

publicado por Tasqueiro às 11:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 3 de Agosto de 2020

A nova época

 

Finalmente terminou o pesadelo.

Está na altura de iniciar os procedimentos com vista a próxima época.

O treinador e respetiva equipa técnica já estão, faltam os jogadores.

Em primeiro lugar há que arrumar a casa, o plantel é demasiado extenso e necessita de ser reduzido. Existem saídas que são de caras: Jardel e Diego Sousa. Depois há aqueles que estão no rol dos “quase que podia servir”: Zivkovic, Chiquinho, Cervi e Seferovic. E há o caso bicudo: Samaris, os Benfiquistas gostam dele, ele gosta do Benfica, entra em campo sempre com vontade mas não é aposta e está na altura de seguir caminho para outras bandas, ainda a tempo de dar algum retorno financeiro.

Posto isto, sobram os nossos rapazes da formação, alguns são grandes promessas mas não para consumo imediato: Zlobin, Tomás Tavares, Dantas, David Tavares, todos eles devem ser postos a rodar noutras equipas (1ª liga ou estrageiro). Já outros acho que devem merecer uma atenção especial e continuarem no plantel, mesmo que isso os leve a jogar com regularidade na equipa B: Svilar, Morato, Nuno Tavares e Gonçalo Ramos.

 

A permanecer na equipa do Sport Lisboa e Benfica são:

Odisseas, Rúben Dias, Ferro, André Almeida, Grimaldo, Florentino, Weigl, Gabriel, Taarabt, Pizzi, Rafa, Vinicius e o recém-contratado Pedrinho.

Para um plantel com 23 jogadores ficam a faltar 6. É a quantidade de aquisições que Luís Filipe Vieira e sus muchachos têm de, rapidamente, definir. Trata-se, pois, de um guarda-redes (fala-se em Helton Leite), um Central (prefiro o Koch, ao tal de cabrera), uma defesa direito (podia ser Zappacosta do Roma), um médio (fala-se no Éverton “cebolinha”), um avançado (um tal de Taremi) e um ponta-de-lança (acho que Waldschmidt está ao nosso alcance). Não podendo ser estes (os apontados) que sejam outros, mas que acrescentem qualidade, para entrar de caras.

Plantel 2020.21.png

 

Carrega Benfica ... mas carrega com força, querer e ambição.

              

publicado por Tasqueiro às 17:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 6 de Novembro de 2019

Redefinir objectivos

 

O regresso à penosa realidade das competições europeias. O Benfica demostrou mais uma vez não ter estofo para estas andanças.

 

Os adversários superam em força, em rapidez e experiência. A aposta na formação é estratégica e acertada, o erro está no procedimento dessa mesma aposta.

 

O Benfica tem no plantel principal 30 jogadores, número que acho excessivo e que vai contra as ideias de Lage, mas que por razões inexplicáveis é a escala com quem tem de trabalhar.

 

A este nível é necessário arcaboiço psicológico e para isso é imprescindível a experiência. Um jovem, por maior que seja a sua qualidade, tem de entrar num ambiente estável, onde se sinta protegido. Esse amparo é oferecido por jogadores experientes e de qualidade inquestionável.

 

Os jogadores estrageiros que façam parte do plantel têm, inevitavelmente, de fazer a diferença. O mesmo serve para aquisições nacionais.

 

O Benfica desperdiça tempo, espaço e principalmente recursos com jogadores em fim de linha, sem a qualidade exigível, ou por razões desconhecidas, em jogadores como: Jardel, Conti, Ebuehi, Fesja, Samaris, Zivkovic, Caio Lucas e Taarabt. Há mais, mas ficamos por aqui.

 

 

A nível directivo a mensagem é barro na parede. Mude-se o paradigma ou a mensagem. Decidam, mas em tempo útil.

 

                     

publicado por Tasqueiro às 09:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 31 de Maio de 2019

Plantel 2019/20

 

Iniciou a fase de preparação da próxima época, como sucede todos os anos, em todos os clubes e o Benfica não é excepção, vão haver saídas e entradas no plantel. Fazendo fé nas palavras dos representantes máximos do Benfica, o futuro passa pelo sucesso na europa e para isso é preciso talento.

O plantel do Benfica, que se sagrou brilhantemente Campeão nacional, era composto por 28 jogadores, fica a minha opinião sobre cada um deles:

  • Odysseas – diz-se que tem lacunas e falou-se na contratação de um guarda-redes, na minha opinião será difícil encontra melhor alternativa (preço/qualidade) a esta;
  • Svilar – precisa de jogar regularmente, deve ser emprestado;
  • Ivan Zlobin – a curto prazo um sério candidato a titular na equipa do Benfica, excelente suplente para uma rotatividade obrigatória;
  • Ruben Dias – titular indiscutível;
  • Ferro – possui o selo de qualidade, amadureceu e muito, na próxima época ainda vai estar melhor, discute lugar com Jardel;
  • Jardel –com a lesão perdeu a titularidade, tem 33 anos e um concorrente à altura;
  • Conti – demonstrou dificuldades de adaptação, deve ser emprestado até porque, no imediato, há melhores alternativas na formação;
  • Almeida – evoluiu de forma extraordinária, possui números significativos, é competente e bastante regular, seja quem for o concorrente não terá vida fácil;
  • Grimaldo – jogador acima da média, importante na manobra da equipa, titular indiscutível;
  • Ebuehi – uma lesão fê-lo perder toda a época, tanto pode ter uma nova oportunidade como estar de saída, Lage tem a palavra;
  • Yuri Ribeiro – esforçado mas insuficiente, prevê-se saída definitiva;
  • Corchia – esteve bem mas pareceu-me curto, fim do empréstimo;
  • Fejsa – com as lesões e o aparecimento de alternativas viáveis, perdeu preponderância na equipa, vulnerável a lesões, com boa proposta deve sair;
  • Samaris – qualidade e experiência, excelente dupla com Gabriel;
  • Florentino – sucessor de Fejsa, um autêntico polvo de meio-campo, importante para o que aí vem;
  • Gabriel – custou mas foi, com Lage agarrou definitivamente o lugar;
  • Gedson – polivalência, faz qualquer posição do meio-campo;
  • Taarabt – Lage deu-lhe uma oportunidade, não desperdiçou, consta que renovou contrato, na minha opinião só vale apena a aposta se for inscrito na Champions;
  • Pizzi – vital na manobra ofensiva da equipa, sinonimo de golos e assistências;
  • Rafa – esta época explodiu, este Rafa é titularíssimo;
  • Sálvio – um craque mas infelizmente muito frágil, muito importante no passado mas incerto no futuro, em caso de novo azar julgo que o lugar está salvaguardado com a formação;
  • Cervi – com a afirmação de Rafa vai competir com Caio Lucas um lugar no plantel;
  • Zivkovic – pouco utilizado, precisa de jogar, deve sair;
  • Krovinovic – com a lesão e a mudança táctica perdeu preponderância na equipa, muita qualidade técnica, continuidade vai depender da sua adaptação à nova realidade táctica;
  • Jota – teve algumas oportunidades e não conseguiu sobressair, precisa de jogar, um provável empréstimo seria benéfico para a sua evolução;
  • Jonas – este é uma verdadeira incógnita, problemas físicos crónicos mas um verdadeiro fora-de-série, possui ainda contrato por mais um ano. Fisicamente apto é imprescindível, no entanto se for para fazer de corpo presente, mais vale compensá-lo e procurar alternativas;
  • Félix – Indispensável;
  • Seferovic – a analogia da fénix, é limitado tecnicamente mas oferece dedicação máxima, o mais importante é que tem golo.

 Se o objectivo é formar uma equipa para estar entre as melhores da europa, é fundamental que se faça um esforço significativo, tanto a nível de retenção de talento como na aquisição do mesmo. Com recursos limitados, comparados com os concorrentes, o aumento de qualidade do plantel implica avaliação, ponderação, equilíbrio e fundamento.

Como treinador de bancada, tenho a minha opinião sobre a matéria, deixo aqui um ensaio sobre a construção do plantel para a época 2019/20:

Plantel 2019.20.jpg

O plantel está incompleto com lugares a preencher para atingir um total de 25 jogadores (lista a enviar à UEFA para a competição Champions). Entre compras lá fora (defesa esquerdo e ponta-de-lança, pelo menos) e a possibilidade do regresso de Chiquinho, temos ainda as soluções internas, nomeadamente: Varela, Taarabt, Krovinovic e a Formação.

                          

 

publicado por Tasqueiro às 14:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 26 de Julho de 2018

Pré-época – 4º Jogo (International Champions Cup)

 

Bom jogo para por à prova os técnicos e os nossos jogadores, e toda a panóplia de assuntos técnico-tácticos. O Dortmund é uma das equipas de topo mundial, como o é a Juventus, nosso próximo adversário. São estes jogos que dão para descortinar se o plantel tem, ou não, nervo para estes andamentos, assim como detectar algumas lacunas existentes.

À primeira vista, percebe-se que a baliza é um caso a analisar com muita atenção e cuidado. Ou Odysseas é reforço ou tem de, forçosamente, ir ao mercado.

Também o lado esquerdo da defesa ficou mal na fotografia, Grimaldo parecia um passador. Se ofensivamente serve, defensivamente é muito intermitente, talvez seja boa política tentar a sua venda e adquirir um que seja defensivamente muito melhor (Ex: Jonas Hector – do FC Colónia).

Nas extremas também saltou à vista algumas insuficiências. Rafa é rápido e bom tecnicamente, mas falta sempre qualquer coisa. Bom arranque boa condução que acaba, habitualmente, em acidente, assim não dá. Também Zivkovic não me parece talhado para esse lugar, é mais médio interior que extremo. Dito isto, e com Zivkovic no meio, não sei até que ponto Gabriel faça assim tanta falta. Mais valia ir ao mercado adquirir um extremo e proceder ao regresso de Heriberto.

Resumindo, falta dar minutos a Odysseas, Ebuehi e Ferreyra. Jogadores ainda por avaliar.

 

No geral, gostei da atitude, da ousadia e sobretudo da entreajuda. Se os golos sofridos (falhas defensivas, mas também mérito do adversário) causam alguma inquietação, a recuperação da igualdade e o domínio nas penalidades são bons sinais e criam expectativa.

Próximo Sábado, às 18.00h, mais uma prova (Juventus).

 

Força Benfica.

 

                   

publicado por Tasqueiro às 15:36
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Julho de 2018

Actualidades

 

Calhou em sorte o Fenerbahce. O clube turco é competitivo, tem bons jogadores, mas está perfeitamente ao alcance do Benfica. Depois do que se passou o ano passado, é obrigação dos jogadores e da equipa técnica “despachar” este adversário. Exige-o a grandeza (não é só da boca para fora, há que comprová-lo) do Benfica e merecem-no os Benfiquistas.

Alerta-se a quem de direito, estes jogos são apenas eliminatórias de acesso à Champions. O facto de ter o nome Champions e de os emigrantes se encontrarem em Portugal não é razão para inflacionar os preços dos bilhetes. Se querem estádio cheio vão com calma, para não terem uma surpresa.

 

Segundo a comunicação social, o Portimonense exige o regresso de Paulinho e de Ewerton, devido à falta de pagamento por parte do FC Porto.

 «O FC Porto não tem condições de fazer os pagamentos em causa e por isso exigimos o seu regresso».

Rodiney Sampaio, presidente da SAD do Portimonense

 

Paulinho (7 milhões €) reforço de janeiro e Ewerton (5 milhões €) contratação deste defeso, pelos vistos são apenas experiências sem quaisquer compromissos. Se gostou fica, se não gostou devolve. Tudo em conformidade com a legislação europeia: a obrigação de reparar ou substituir o bem adquirido ou de oferecer uma redução do preço ou o reembolso ao consumidor se o bem em questão se revelar defeituoso ou não tiver a aparência ou funcionar como anunciado.

Essa coisa da falta de condições de pagamento, deve ser só para destabilizar, ainda agora chegou Mbemba (fala-se em 8 milhões de euros), como não há dinheiro?

 

Sporting cancela jogo com Brighton. Que passou-se? Não há disponibilidade de agenda ou é falta de “graveto”?!

 

                        

publicado por Tasqueiro às 16:02
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Junho de 2018

Plantel - actualização

 

Por estes dias, o plantel do Benfica está assim:

 

Plantel I.jpg

 

Ainda em construção aguardam-se mudanças. Até ao momento parece-me que 5 avançados é excessivo e que, se não entrar mais nenhum, vai sair pelo menos um.

 

João Amaral é uma incógnita, não me parece que seja uma aposta de futuro. Duvido que fique, nem creio que faça parte da pré-época.

 

Chiquinho deve ser aposta na Equipa B.

 

Samaris, como foi pouco utilizado, não deve ser opção para este ano. No entanto já ouvi falar numa possível renovação, assim como a do Luisão também.

 

Grimaldo por enquanto ainda não saiu, por mim tudo bem.

 

                     

publicado por Tasqueiro às 14:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Plantel 2018/19

 

Considerando a continuação de Rui Vitória, presumo que a utilização dos dois sistemas (4x4x2 e 4x3x3), já utilizados, é um cenário espectável. Eu sou da opinião que a equipa do Benfica não se deve resumir a um plano A, mas também recorrer, em casos específicos, a um sistema alternativo que nos é tão familiar.

A definição do plantel deve ter em conta estes dois sistemas, a serem utilizados conforme as características dos adversários. Eu acredito neste procedimento, até porque qualquer destes sistemas é conhecido dos nossos jogadores. Também por isso, a permanência dos melhores é fundamental, o que também favorece a integração dos novos jogadores.

Na minha opinião o plantel deve ser constituído por 18 jogadores de qualidade muito semelhantes e mais outros 7 atletas, a escolher entre permanências a valorizar e jovens da formação. Relativamente à formação é importante manter uma ponte entre as equipas A e B, treinarem normalmente com a equipa principal e serem utilizados com regularidade na equipa B.

A meu ver é fundamental a permanência de Jardel, Ruben Dias, André Almeida, Fesja, Pizzi, Krovinovic, Zivkovic, Sálvio, Cervi, Rafa e Jonas.

Não sei qual será a visão da estrutura, mas sou da opinião de que Varela poderá ficar se se confirmar a qualidade de Odysseas, para ser titular. Nesse caso, está garantido o essencial e estão formados os alicerces do plantel. Entretanto já chegaram German Conti (central), Ebuehi (defesa direito) e Castillo (ponta-de-lança), dos quais se espera, no mínimo, estarem à altura dos que ficam.

Assim, o plantel possui neste momento 16 atletas, faltando mais 2 (defesa esquerdo e médio defensivo) para formar a base principal (titulares e banco) do plantel.

Dos restantes 7 atletas que irão complementar a equipa, já regressou Yuri Ribeiro (defesa esquerdo), havendo ainda por preencher a vaga de guarda-redes, central, médio centro/ofensivo, extremo, avançado e ponta-de-lança. Na minha opinião as escolhas recaiam sobre Ivan Zlobin, Ferro/Kalaica, Keaton Parks/David Tavares, Heriberto/Willock, Felix e Seferovic, respectivamente.

 

Saídas (9):

- Svilar, a emprestar, porque necessita de jogar para evoluir.

- Douglas, porque estava emprestado e porque não possui qualidade para fazer parte do plantel.

- Eliseu, porque já passou o tempo dele e há que dar lugar aos mais novos.

- Lisandro Lopez, porque é preciso alguém que traga mais estabilidade e consistência.

- Luisão, à semelhança de Eliseu, porque já passou o tempo dele e há que dar lugar aos mais novos.

- Samaris, porque é uma peça fora do baralho de Rui Vitória e é necessário uma alternativa indiscutível a Fesja.

- J.Carvalho, à semelhança de Svilar, necessita de jogar para evoluir.

- Gonçalves, idem “”.

- Raul Jiménez, porque ainda tem valor de mercado (vai ao mundial), demasiado oneroso para um bom suplente e não é ponta-de-lança.

 

Plantel 2018.19.png

 

                

 

                     

 

publicado por Tasqueiro às 16:00
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Quinta-feira, 2 de Junho de 2016

Formação, transferências e sucesso.

 

No paradigma actual do Benfica, que assenta a sua estratégia numa componente de formação, os jogadores conforme vão progredindo avançam nas várias fases da sua formação com o objectivo de alcançar a competição profissional.

 

Esta movimentação de jogadores determina, inevitavelmente, a entrada e saída de jogadores. Os formandos vão preenchendo os lugares de outros que por sua vez também transitaram para um patamar acima na “cadeia” da formação.

 

Sendo política do Benfica ter no plantel principal jogadores da formação, há a necessidade de criar condições para que esses jogadores possam entrar, nomeadamente com a transferência de jogadores do plantel principal para outros clubes.

 

Deste modo, é inevitável que todos os anos saiam jogadores, não só devido ao necessário encaixe financeiro, mas principalmente para criarem espaços aos jovens da formação. Há também as naturais aquisições, porque apesar da formação ser de excelência, há sempre lacunas em posições específicas, sendo a posição de avançado um crónico português. 

 

Nestas circunstâncias o plantel principal do Benfica vai-se tornando cada vez mais jovem, o que pode acarretar algumas dificuldades na evolução dos próprios jogadores. A presença de jogadores experientes é essencial para o desenvolvimento desses jogadores. Será neste aspecto que os responsáveis do Clube terão o seu maior desafio, manter a competitividade da equipa apostando na formação.

 

                     

publicado por Tasqueiro às 10:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.pesquisa

.Junho 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Próxima época

. Abrir os olhos

. A nova época

. Redefinir objectivos

. Plantel 2019/20

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 6 seguidores

blogs SAPO
RSS