Quinta-feira, 17 de Maio de 2018

Balanço e metas

 

O Benfica conseguiu, perante o cenário possível, os mínimos que se exigia, a possibilidade de lutar por um lugar na Champions, e pode agradecer aos lagartos esta justa consolação.

Bruno o presidente, e seus fiéis percorrem o calvário. Após tão auspiciosos momentos de regozijo, sempre céleres a conspurcar e a injuriar o Benfica colhem, agora, o fruto do seu cultivo.

Os profissionais do Sporting foram agredidos no local de trabalho, lamentável resultado da conduta dos seus dirigentes.

 

A maior desilusão foram as palavras do António Costa. A criação de mais um organismo é chover no molhado. Talvez varrer a inocuidade que grassa pelas instituições seja pedir muito, mas haja a moral de evitar mais uma inutilidade. Quiçá aplicar as leis já existentes seja o bastante.

 

Vieira e a estrutura, o Vitória e os seus colaboradores, têm muito que reflectir, ponderar e analisar.

É indispensável reformar os vários sectores da estrutura, com especial cuidado na comunicação do Clube. Afinar o que está bem e erradicar o que está mal. Há profissionais e profissionais, a competência prevalece, mas em caso de equivalência os nossos (Benfiquistas) reúnem maior confiança.

Há que tomar providências, de preferência com maior celeridade que as últimas épocas e dotar a equipa de condições mínimas para voltar a triunfar, cá dentro e lá fora. 

 

    

publicado por Tasqueiro às 09:46
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Março de 2018

E-Toupeira - a discussão e a alegada equidade

 

Equidade significa igualdade. Pode-se definir também como equivalência, isenção, neutralidade, imparcialidade ou honestidade.

 

Ontem à noite estive com especial atenção ao canal SIC-Noticias, onde houve um programa especial ao caso E-Toupeira, com vários convidados, nomeadamente: Nuno Gaioso (Administrador do Benfica), um juiz, um advogado e um comentador desportivo, moderado por um casal de jornalistas. 

 

 

Durante o programa fiquei a saber através das declarações do advogado de José Silva (funcionário judicial), após a determinação das medidas de causão, que no seu entendimento:

- os indícios estão fortemente descontextualizados;

– parte dos crimes que estão imputados ao seu cliente acabaram por não ser os mesmos que vieram despachados pela juíza;

– não lhe parece, no processo, que o Benfica tinha conhecimento dos elementos e que a SAD do Benfica possa ser constituída arguida;

– as contrapartidas são meia dúzia de bilhetes e duas camisolas de merchandising.

 

 

A dada altura no programa, o jornalista começa por perguntar ao Administrador Nuno Gaioso, face ao pedido do Benfica de uma audiência à Procuradora Geral da Republica e a afirmação de se considerar um alvo de perseguição por parte dos clubes rivais, se este tem a precessão de haver uma injustiça para com o Benfica.

Nuno Gaioso não qualifica, mas refere que não pode haver uma competição de processos em tribunal por parte dos clubes. Afirma que o Benfica ganhou bem os últimos campeonatos, que ganhou no campo com os seus jogadores e que as pessoas, na generalidade, sabem que foram vitórias suadas, merecidas, conquistadas pela equipa mais regular nos campeonatos. Refere ainda que todo este ruido é perverso e perturbador e que afecta o Benfica.

Estas declarações de Nuno Gaioso leva a jornalista a perguntar ao Administrador se não acha que o ruido também se aplica aos outros clubes, lembrando que foi dada a notícia sobre a abertura de um inquérito à 2ª parte do jogo Estoril – Porto. Afirma ainda que não é só o Benfica que está abraços com a justiça.

Nuno Gaios confirma que é um problema transversal a todos os clubes.

 

 

Concordo com a opinião de que o problema é transversal a todos os clubes e que todos estão sujeitos ao escrutínio público. A exposição é que é totalmente diferente.

Há uma enorme falta de equidade, por parte da comunicação social, nesta matéria. Enquanto a anunciada notícia sobre a abertura do inquérito à 2ª parte do jogo Estoril – Porto durou uns míseros segundos e foram relatados apenas os indícios inerentes ao mesmo (verdadeiro jornalismo), em comparação com o Benfica, alem de já terem sido conhecidos os respectivos indícios, foram ainda comunicados factos em segredo de justiça e efectuadas uma série de especulações, com o fabrico de uma história que com a ajuda de advogados e juízes já tem a respectiva moldura penal, e tudo ancorado na palavra alegadamente.

 

 

                                          

publicado por Tasqueiro às 11:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2018

Justiça, do 8 ao 80

 

Sou um leigo na matéria, não faço ideia de como se processa noutros países desenvolvidos, mas tenho experiência suficiente (como toda a restante população portuguesa) para saber que a justiça no nosso país é desesperadamente lenta.

Pois foi sensivelmente uma semana o tempo que durou uma investigação ao Ministro das Finanças e respectivo Ministério. Um exemplo de competência, não fossem as circunstâncias do próprio acontecimento.

Estou boquiaberto com tanta ligeireza, mas isto traz água no bico.

 

Pelos vistos a “notícia” é falsa e o seu conteúdo possui prossupostos utópicos e ridículos. Seria bem mais razoável o Ministério Público investigar a própria “notícia” e os termos do seu surgimento.

 

 Ficam alguns esclarecimentos:

 

- O Ministro Centeno não podia ter pedido bilhetes por o Camarote Presidencial do Estádio do Benfica porque só se senta ali quem é convidado. Simplesmente não existem bilhetes para aqueles lugares. Quanto muito teria de solicitar convites, o que é diferente.

- O Ministro Centeno possui cativo no Estádio da Luz, a posição que ocupa actualmente (Ministro das Finanças) impedem-no, por motivos de segurança, de assistir ao jogo num local onde se encontra o público em geral.

- Um Ministro ser corrompido em troca de dois “bilhetes” para um jogo de futebol é surreal.

- Não cabe ao Ministro das Finanças, nem ao seu Ministério deliberar sobre isenções de IMI daquela natureza (edifício noticiado).

 

Estas notas seriam suficientes para todo esta “notícia” cair logo por terra, no entanto, e inexplicavelmente, foram efectuadas buscas ao Ministério das Finanças. Deu no que deu … o Ministro português posto em causa na União Europeia. Mais uma vez com o Benfica ao barulho.

 

É revoltante ver tudo isto acabar com uma declaração na página de Internet da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa com um simples, arquivo por inexistência de crime.

 

 

Depois disto …

“ … Afirmo, de forma perentória, que estou de consciência totalmente tranquila. Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado. É, aliás, com enorme estupefação, que vejo o meu nome associado a este processo. …”

Luís Filipe Vieira, 02/02/2018

 

 

… e de tudo o que tem acontecido, resta-me sentar tranquilamente e assistir (forçosamente) aos desenvolvimentos dos próximos episódios desta novela decadente.

 

Aguenta Benfica.

 

                

publicado por Tasqueiro às 13:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2018

Exige-se tomada de posição

 

Eu sei, como quase toda a gente (minimamente informada) sabe, que o Benfica é um alvo a abater, por parte dos seus principais adversários. Este ano vale tudo. Considero que estes casos dos vouchers, mail e afins são, portanto, meras intrigas para prejudicar o Benfica. 

O que me preocupa é que o Benfica tem estado exposto a nível nacional e internacional. Em Portugal as consequências reflectem-se essencialmente na arbitragem e castigos, os decisores nestas matérias não querem ver os seus nomes associados a quaisquer favorecimentos ao Benfica. A nível internacional as repercussões são de outro nível, como se pode ver pelo imbróglio já criado relativamente ao Ministro das Finanças. A imagem do Benfica está a ser posta em causa, e isso é péssimo.

Infelizmente muitos Benfiquistas têm dado uma contribuição bastante significativa para este estado de coisas, a comunicação social vive da venda de jornais, das visitas aos seus “sites” e de audiências televisivas. Está na altura de dar um sinal claro e inequívoco de rejeição a este tipo de jornalismo. Cada um na sua individualidade é que faz a diferença. Deixem-se de merdas, prefiram um livro, um filme, ou até um documentário, vão ver que é mais saudável.

 

Para agravar toda esta situação que o Clube (e os Benfiquistas por arrasto) tem de suportar, aparecem agora notícias de buscas no Estádio da Luz, desta vez relacionadas com coisas mais a sério, nomeadamente corrupções ao mais alto nível, com detenções e tudo.

Bem pode vir o advogado do Benfica dizer que esta situação nada tem a ver com o Clube que a mancha já ninguém a apaga. Diz e bem Ricardo Araújo Pereira: "As cores do Benfica são o vermelho e o branco porque transmitem a vivacidade e a alegria, e o símbolo do Benfica é uma águia porque é um animal que simboliza a elevação de princípios. Ora, um clube que foi fundado sob esse signo não merece estar envolvido em problemas como este"

E é por o Clube não merecer problemas destes, que alguém tem de vir dar a cara e explicar aos Benfiquistas o que se está a passar. Exige-se uma tomada de posição e a defesa intransigente do Sport Lisboa e Benfica.

O Presidente, que é um dos alvos desta investigação e pelos vistos já foi constituído arguido, tem a obrigação de ser um dos primeiros a chegar-se à frente.

 

Fui verificar o significado de arguido e encontrei isto: “No direito português, uma pessoa é constituída como arguida, um termo jurídico que não existe em muitas jurisdições estrangeiras, quando recaem sobre si indícios de ter cometido um delito.”

Uma pessoa é inocente até prova em contrário, mas o facto é que alegadamente existem indícios de prática de crime. Outro facto é que tanto Luís Filipe Vieira como Fernando Tavares estão directamente ligados ao Benfica.

Das duas uma, ou as explicações são credíveis, convincentes e aceitáveis ou estes senhores têm de cortar a sua ligação com o Benfica.

 

       

publicado por Tasqueiro às 14:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Empate amargo

 

O empate do Benfica foi um mau resultado. A prova são os festejos da equipa adversária. O Benfica foi superior, falhou apenas no momento de concretizar. Não foi Casillas que impediu a vitória do Benfica, ele apenas se limitou a defender as bolas ao seu alcance.

 

Lá em cima são exímios em psicologia. São muitos os exemplos, mas Maxi e as repetidas atitudes para com antigos colegas e adeptos do Benfica, são bem demonstrativas disso.

 

Os profetas, que vaticinavam uma mudança na liderança do campeonato, viram agora baterias para Alvalade. Mais uma novela que aí vem.

 

Aguenta Benfica.

 

                        

 

publicado por Tasqueiro às 15:36
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017

A vitória do descontentamento

 

Intensifica-se o anti-Benfiquismo, um pouco por toda a comunicação social desportiva.

 

Um verdadeiro milagre o resultado do Benfica na Champions. Segundo os entendidos da cs, o resultado é uma enorme injustiça, os alemães deviam de ter saído da luz ovacionados após terem infligido uma valente goleada aos encarnados de Carnide.  

Resta a esperança da 2ª mão. Na Alemanha é que vai ser, Thomas Tuchel e os seus jogadores vão, finalmente, humilhar o Benfica e encaminhá-lo para o tão desejado abismo. Viva o Porto carago.

 

Até quando vão os Benfiquistas sustentar esta gente?!

 

                                    

publicado por Tasqueiro às 10:20
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2017

Da estética à plástica

 

Em Portugal, o critério de análise à arbitragem usado é o de dar destaque aos lances polémicos hipotéticamente favoráveis ao Benfica ou prejudiciais aos dragartos. 

 

Por exemplo, depois de tanto ruído em torno da arbitragem, o jogo de Setúbal (15ª jornada), ao minuto 71 houve uma grande penalidade indiscutível contra o Sporting que foi ignorada. 

Já este fim-de-semana, em Alvalade, o 2º golo dos lagartos é procedido de um fora-de-jogo, lance difícil de analisar, no entanto não deixa de ser um erro de arbitragem. Mais silêncio.

 

O Porto consegue um empate em casa, no entanto houve um penálti a favor o Paços que ficou por marcar. Também aqui houve silêncio.

 

 

O Benfica foi a Guimarães ganhar de forma indiscutível, no entanto:

 "O segundo golo do Benfica é legal, ainda que plasticamente e esteticamente, o árbitro devesse ter tomado outra decisão e interrompido a jogada aquando da falta de Lindelof". 

(Pedro Henriques / ex-árbitro - comentador Sportv)

  

 Resumindo:

 

Os dragartos tiveram lances mal ajuizados, com prejuízo para os respectivos adversários, mas pouco interessa porque esteticamente foram irrepreensíveis. 

  

Já o Benfica, apesar das decisões acertadas, o “expert” não gostou da estética de um lance e decidiu fazer-lhe uma plástica, apimenta-se a coisa, desvia-se atenções e mantem-se a contestação.

 

Acorda Benfica.

 

                          

publicado por Tasqueiro às 11:39
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017

O Caos organizado

 

O futebol português está a ferro e fogo. Suspeito que a situação ainda vai piorar e pressinto que teremos desenvolvimentos a caminho de Guimarães.

 

Os jornais, os jornaleiros, os áudios e os visuais seguem os acontecimentos com as pontas afiadas. É do lápis, da língua e até da cabeça, porque há que fazer render o peixe e isto está de feição para facturar.

 

Lá para os lados do Lumiar unem-se as tropas e fazem-se reuniões, estratégias para o futuro, pois a Taça da Liga já foi. Culpam o árbitro de mais um descalabro desportivo, importa não aprofundar pois a coisa pode dar para o torto e descair a linga para a verdade (a desportiva entenda-se) e ressaltar para aí o minuto 71 onde se confirma que afinal os lagartos até foram beneficiados. 

 

As televisões, assim como os jornais e jornaleiros, não viram o pénalti a favor do Setúbal, provavelmente foi nessa altura que se deu um movimento colectivo de ida à casa de banho. É sempre nestas alturas que a coisa acontece. De maneira que, quem não sabe é como quem não vê, as análises passam ao lado do dito cujo. Um dano para a verdade desportiva e um proveito para o Clube do Viscondes.

 

Mais acima fazem-se esforços para que o tempo volte para trás. As saudades do impune são imensas, naturalmente que faz falta, é essencial para as coisas corram bem. Sem ele é muito difícil, tudo corre mal e já só falta os cães mijarem em cima. Vergonha não há, vale pois tudo e tudo ainda é pouco, vai daí e convoca-se palestra para esclarecimentos ineptos e aproveita-se para antever acontecimentos trágicos se tudo continuar na mesma.

 

Os áudios e os visuais pegaram no equipamento e foram dar antena ao pregador. Indivíduo dos 7 ofícios, sabe de tudo e mais alguma coisa, até joga à bola, mas a experiencia é mesmo a verdade desportiva e o desejo mais profundo é a protecção do produto futebol.

 

E assim temos um caos com outro significado, em vez de ter consequências desproporcionais e imprevisíveis, é organizado.

 

     

             

                    

publicado por Tasqueiro às 16:01
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Novembro de 2016

Faits divers

 

Na minha opinião, os acontecimentos recentes no túnel do estádio do Campo Grande não passam de uma causa pequena que está a produzir um grande efeito.

Tanto que na comunicação social se apregoa por uma imagem mais limpa do futebol português e ao mesmo tempo tão mal lhe causa, com tamanho alarido. Caso para se dizer que na imundice quanto mais se mexe mais ela fede.

Debate-se a hipótese do escarro versus a tese do vapor de água.

As consequencias, como não deixará de ser, vão surgir tardiamente e a montanha irá parir um rato. Tudo se resumirá na aplicação de umas coimas surrealistas e um obrigatório silenciamento temporário aos prevaricadores. Louve-se, pelo menos, o silêncio.

 

De fora fica a conduta da Sport Tv.

Recorde-se as preocupações levantadas, na altura, relativamente às possíveis transmissões dos jogos do Benfica na BTV. Alegava-se estar causa a ética desportiva, colocavam-se dúvidas sobre a postura a adoptar pelo canal, questionava-se a parcialidade dos comentários e principalmente da edição das imagens, com alguma legitimidade diga-se.

Passado todo este tempo verificou-se que as preocupações suscitadas não tinham razão de ser. 

No entanto, relativamente a outro canal sempre existiram e continuam a existir criticas em relação à sua conduta. Ainda nesta última jornada, o jogo no Dragão, houve reparos à edição de imagens, nomeadamente às não editadas. 

Será que este canal, como outros, estão isentos de escrutínio? Não têm eles, também, a obrigação de isenção? 

Da comunicação social, tão expedita em relação à BTV, continua apenas preocupada com "faits divers". 

Não sei se o Benfica está a fazer alguma coisa relativamente a isso, até agora e que eu saiba ainda não se prenunciou publicamente.

Relativamente aos consumidores, em especial os Benfiquistas, infelizmente vejo que muitos deles não leva o caso muito a sério e continuam a contribuir mensalmente para que tudo fique na mesma.

Até quando.

 

Acorda Benfica.

 

          

publicado por Tasqueiro às 16:31
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2016

Sentimentos mistos

 

Na vertente desportiva o Benfica vai no bom caminho. Apesar das muitas lesões que têm afectado o plantel do Benfica, a determinada altura não teve qualquer avançado (da equipa principal) para ir a jogo, o Benfica vai isolado em 1º lugar com 3 pontos de vantagem, possuindo o melhor ataque e a melhor defesa. Na Liga do Campeões, apesar de um mau começo, ainda mantem as aspirações intactas.

 

Na parte financeira, não sou “expert” na matéria mas sigo os desenvolvimentos com alguma preocupação. Sei que as receitas vão de vento em poupa, no entanto as despesas também aumentaram, continuando a haver algum excesso nas aquisições (algumas incompreensíveis: Oscar Benítez e Celis). Preocupa-me o passivo, que vai chegando aos 500 milhões levando a um capital próprio negativo (83 milhões) bastante significativo.

 

Mas o que me tem deixado mesmo incomodado é o ruido cada vez maior na comunicação social, relativa a uma suposta “guerra” entre o Benfica e o Sporting. Não chegam as palavras do Presidente ou comunicados do Clube, são necessários actos, Rui Gomes da Silva, Pedro Guerra ou quaisquer outros com cargos no Benfica têm de optar, continuar a desempenhar funções no Benfica ou serem comentadores em programas de outros canais. Desde há muito que o Benfica tem má imprensa, e tem-se agravando significativamente com o acumular de sucessos desportivos, situação inconcebível para certos ódios de estimação. Há que reduzir ao máximo os pretextos para nos colocarem ao mesmo nível da mediocridade.

 

Satisfeito a nível desportivo, apreensivo com as contas e triste com a imagem que nos pintam. 

 

          

publicado por Tasqueiro às 16:34
link do post | comentar | favorito

.Rodadas

contador free

.pesquisa

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Balanço e metas

. E-Toupeira - a discussão ...

. Justiça, do 8 ao 80

. Exige-se tomada de posiçã...

. Empate amargo

.links

.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim


. ver perfil

. 5 seguidores

blogs SAPO
RSS